Marcadores

acessos (3) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (1) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (11) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (6) Exame físico (11) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (6) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (5) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (13) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Pé plano na infância



Uma grande quantidade de consultas em ortopedia e pediatria está relacionada com os pés planos das crianças. A procura é geralmente motivada mais pelo aspecto estético de pé “chato” do que por alterações funcionais no andar ou queixas de dor.

O pé plano valgo, ou pé chato, é comum na criança. O pé do bebê ao nascer, não possui arco plantar (curvinha), pois existe normalmente gordura nessa localização, tornando a sola do pé plana. 
A partir dos dois anos inicia-se a formação do arco plantar espontaneamente, pelo próprio crescimento da criança e fortalecimento natural da musculatura própria do pé. Este desenvolvimento pode ocorrer até os seis anos ou mais.


Geralmente se a criança não desenvolver o arco plantar até os seis ou sete anos de idade, não vai mais desenvolver. Cabe esclarecer que o pé plano é geralmente uma patologia benigna,e na grande maioria dos casos não causará dor , deformidades ou alterações funcionais no futuro. Cerca de 20 % das pessoas normais apresentam os pés chatos, sem nenhuma queixa ou dor.

No entanto, é importante a avaliação correta pelo especialista, para diferenciar um pé plano flexível de outras doenças que também apresentam pé chato e que necessitam tratamento, como as coalizões tarsais, ossos acessórios ou doenças neuro-musculares.


Nota-se pelas figuras que o pé plano-valgo flexível é um pé em que o arco plantar se “afunda” em posição de carga (“de pé”), recuperando a sua posição em descarga. Esta situação habitualmente acompanha-se de valgismo do retropé e dos joelhos.

Como ilustração, é apresentada a seguir análise das marcas do pé ao tocar o solo.







Pegada de um pé normal - O pé é uma estrutura complexa com a missão de suportar o peso do corpo, quando o indivíduo permanece em pé e caminha. Em condições normais, a planta do pé é curva, de modo a permitir a repartição do peso do corpo pelos vários pontos de apoio.
Pegada de um pé plano - formato dos ossos dos pés, que faz com que quase toda a sola do mesmo entre em contato com o chão ao caminhar. Esta morfologia pode levar ao aparecimento de dores nos pés após longas caminhadas.

O uso de botinhas ortopédicas ou palmilhas não é necessário nos casos de pés planos valgos flexíveis. Botas rígidas podem causar problemas devido a possibilidade de desenvolver atrofia muscular, além do risco de trauma psicológico que a criança está exposta ao usar.

Andar descalço normalmente ou na ponta dos pés; pular; caminhar na areia, na grama, e no chão de terra batida ajudam a formar o arco do pé no bebê. Alguns ortopedistas aconselham o uso de palmilhas, a natação e outros exercícios físicos, principalmente quando há queixa de dor. 

Assim sendo, o desenvolvimento dos pés da criança só deve ser motivo de preocupação em casos de dor constante ou deformidades aparentes ou progressivas. Se a perda da curvatura dos pés for notada, principalmente por volta dos 8, 9 anos de idade, a criança deve ser avaliada por um ortopedista.


Fonte: Dr Fernando Cipoli
Ortopedista - TEOT 11523

Nenhum comentário:

Postar um comentário