Marcadores

acessos (4) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (2) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (12) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (7) Exame físico (12) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (7) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (6) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (14) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

domingo, 28 de agosto de 2016

Rupturas dos Meniscos (Meniscus Tears)



O joelho é a maior articulação do corpo e uma das mais complexas. Você a usa muito, portanto, está vulnerável a lesões. Como o joelho é composto de muitos elementos anatômicos, podem ocorrer muitas lesões diferentes.
As rupturas dos meniscos estão entre as lesões de joelho mais comuns. Atletas, especialmente aqueles que praticam esportes de contato, possuem risco de lesões meniscais. No entanto, qualquer pessoa em qualquer idade pode romper um menisco. Quando as pessoas falam sobre a cartilagem rompida no joelho, geralmente se referem à ruptura meniscal. 


Anatomia normal do joelho

Três ossos se encontram para formar o seu joelho: o osso da coxa (fêmur), da tíbia (tíbia) e da patela (rótula).
Duas porções em  forma de cunha de cartilagem agem como "amortecedores" entre o fêmur ea tíbia. Estas cunhas cartilagíneas são chamadas meniscos. Elas são fortes e elásticas para ajudar a amortecer a articulação e mantê-la estável.


Descrição

Os meniscos são rompidos de diferentes modos. Rupturas são definidas pela sua aparência e também pelo tipo de ruptura que ocorre no menisco. Rupturas comuns incluem: longitudinal em bico de papagaio, no corpo em  alça de balde, e mista / complexa.
Meniscopatias relacionadas ao esporte, muitas vezes ocorrem  juntamente com lesões ligamentares no joelho, tais como lesões do Ligamento Cruzado Anterior.



Causas

Rupturas repentinas no menisco geralmente ocorrem durante a prática desportiva. Os jogadores podem abaixar e girar o joelho, causando uma ruptura. Às vezes, não há contato direto envolvido, por exemplo, um tackle no rugby. Os movimentos são feitos durante o trabalho regular e  podem causar trauma.

Os idosos são mais propensos a ter lesões meniscais degenerativas. A cartilagem enfraquece e se desgasta, eventualmente afinando. O tecido desgastado e envelhecido é mais propenso a romper. Apenas levantar bruscamente de uma cadeira pode ser motivo suficiente para um rompimento do menisco que está enfraquecido com a idade.

Os sintomas

Você pode sentir um som de explosão de bolha ("pop") quando você rompe um menisco. A maioria das pessoas anda mesmo com o  joelho lesionado. Muitos atletas ainda estão jogando com uma ruptura. Depois de 2 ou 3 dias, o seu joelho, gradualmente fica mais duro e inflamado.

Os sintomas mais comuns de ruptura meniscal são:
• Dor
• Rigidez e inchaço
• Bloqueio do joelho
• A sensação de que o joelho "colapsa" (falha ao caminhar)
• Você não pode mover o joelho na amplitude normal de movimento

Sem tratamento, a um fragmento de menisco rompido pode soltar-se e migrar para o interior da articulação. Isso pode fazer com que seu joelho não flexione normalmente ou que haja um bloqueio articular.

Exame Médico

Exame físico e histórico do paciente

Depois de discutir o seu histórico médico e os sintomas, o médico irá examinar o seu joelho.
 O médico irá verificar se há dor a pressão na linha de articulação aonde o menisco está localizado. Este é geralmente um sinal de uma l ruptura.
Um dos testes para a ruptura do menisco é o teste de McMurray. O seu médico irá flexionar o joelho, em seguida, assumir a posição de linha reta, e girar. Isso coloca pressão sobre um rompimento do menisco. Se você tem um menisco rompido, este movimento vai causar um 'clique'.

Os exames de imagem

Outros problemas no joelho podem causar sintomas semelhantes, por isso o seu médico pode solicitar os exames de imagem para ajudar a confirmar o diagnóstico.

Radiografias (raios-X). Embora as radiografias não mostram lesões meniscais, podem mostrar outras causas de dor no joelho, como a gonartrose.

A ressonância magnética (MRI). Este estudo pode criar melhores imagens dos tecidos moles da articulação do joelho.

Tratamento

Para o seu ortopedista tratar a sua ruptura menicsal  deverá considerar: o tipo de ruptura que você tem, o tamanho e localização.
O terço externo de um menisco tem muito fornecimento de sangue. Uma ruptura nesta zona "vermelha" poderia curar por si só, ou muitas vezes pode ser reparada com cirurgia. Uma ruptura longitudinal é um exemplo deste tipo de ruptura.
Em contraste, nos dois terços internos há falta de fornecimento de sangue para o menisco. Sem os nutrientes do sangue, as rupturas nesta área "branca" não podem se curar. Estas rupturas, muitas vezes ocorrem na cartilagem fina e rupturas complexas. Como as peças não podem se unir para se regenerar, as rupturas nesta área geralmente são tratadas cirurgicamente.
Também o tipo de ruptura que você tem, a sua idade, nível de atividade e qualquer lesão relacionada serão fatores que influenciarão o seu plano de tratamento.

O tratamento não cirúrgico

Se a ruptura for pequena e na borda exterior do menisco, pode não necessitar de reparação cirúrgica. Enquanto, os sintomas não persistirem e seu joelho estiver estável, o tratamento não-cirúrgico pode ser tudo o que você precisa.
O protocolo RICE é eficaz para a maioria das lesões relacionadas com esportes. O “arroz” é o acrônimo de Inglês que significa R = Repouso, I = Ice = gelo, C = compressão (contensão elástica) e E = elevação do MI.

• R = Repouso. Dê tempo para a atividade que causou a lesão. O seu médico pode recomendar o uso de muletas para manter o peso na perna.
• I = Ice. Use compressas frias por 20 minutos de cada vez, várias vezes ao dia. Não aplique gelo diretamente sobre a pele.
• C = Compressão. Para evitar o inchaço adicional e perda de sangue, usar uma bandagem elástica para compressão.
• E = elevação. Para reduzir o inchaço, recline quando você descansar e colocar a perna acima do nível do seu coração.

Os antinflamatórios não hormonais AINEs. Medicamentos como aspirina e ibuprofeno para reduzir a dor e inflamação.


Tratamento Cirúrgico

Se os sintomas persistirem com o tratamento não cirúrgico, o médico pode sugerir a cirurgia artroscópica.
Procedimento. A cirurgia artroscópica do joelho é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados. Neste procedimento, uma câmara miniatura (fibra óptica) é inserida através de uma pequena incisão. A Artroscopia dá uma visão clara do interior do joelho. Através de portais (incisões punctiformes ao redor do joelho) o cirurgião ortopédico manipula instrumentos cirúrgicos miniaturizados para reparar as rupturas meniscais.


Artroscopia do joelho
Close up de um reparo do menisco.

Reabilitação. Após a cirurgia, o médico pode colocar o seu joelho em uma tala gessada ou em uma contensão acolchoada  para impedir o movimento.
Quando a cura inicial estiver completa, o seu médico irá prescrever exercícios de reabilitação. O exercício regular é necessário para restaurar a mobilidade e a força de seu joelho.
Você começa com exercícios para melhorar a amplitude de movimento. Aos poucos, adicione exercícios de fortalecimento para o seu plano de reabilitação.
A maioria da reabilitação pode ser feita em casa, apesar de o seu médico recomendar a fisioterapia.

Recuperação

As lesões meniscais são extremamente comuns lesões no joelho. Com o diagnóstico, tratamento adequado e reabilitação, os pacientes muitas vezes recuperam suas habilidades pré-lesão.

Observação.  Esta informação é fornecida como um serviço educacional e não se destina a servir como orientação médica. Qualquer um que procure aconselhamento ou assistência ortopédica específica deve consultar o seu cirurgião ortopédico, ou localizar um na sua cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário