Marcadores

acessos (3) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (1) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (7) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (11) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (6) Exame físico (11) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (6) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (4) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Poliartrite (2) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (2) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (11) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (7) Vila Olímpica (1)

domingo, 17 de julho de 2016

Dor nas Costas: Dicas para Mamães Novas

As queixas de dor nas costas por mulheres grávidas são comuns. Normalmente, a dor diminui dentro de duas semanas após o parto. Mas a dor nas costas pode retornar quando você começa levantar e carregar a criança diariamente.


À medida que a criança cresce, o peso da carga aumenta e pode ocorrer dor nas costas.
Cuidar de uma criança produz pressão sobre suas costas (carregar peso aumenta a pressão sobre os discos interveretebrais da coluna vertebral). Inicialmente, você pode ter que levantar um bebê com 7 - a 10 quilos até 50 vezes por dia.

Quando a criança tiver um ano, você estará levantando e carregando 17 libras (1 libra = 453 gramas) ou, então,  7 quilos e 701 gramas.
Dois anos mais tarde, um bebê com três anos, você vai  carregar de 25 - a  30- libras, cerca de 11 quilos e 325 gramas até 13 quilos e 59 gramas.

A seguir enumeram-se dez maneiras para que as novas mães possam ajudar a reduzir o risco de lesões e de dores nas costas. Muitas dessas dicas também funcionam bem com os pais novos!

• Comece a se exercitar logo após o parto para restaurar o tônus ​​muscular dos músculos abdominais e das costas. Enquanto o bebê está cochilando, empregar 10 minutos para fazer exercícios de alongamento no chão a cada dia. Isto irá ajudar a restaurar a flexibilidade e mobilidade do quadril e das costas.


• Tente voltar ao seu peso normal dentro de seis semanas após o parto.


• Não estique os braços para pegar o bebê. Conduza o bebê perto de seu peito antes de levantá-lo. Evite torcer o corpo.


• Para erguer uma criança do chão, dobre os joelhos – e não dobre sua cintura.       Agache-se, aperte os músculos da barriga (mm. Retos-abdominais = prensa abdominal) e levante estendendo as pernas.


• Remova a bandeja da cadeira alta quando você está tentando colocar o bebê nessa cadeira ou quando for retirá-lo para fora da cadeira.


• Ao levantar a criança para fora do berço, coloque a guarda lateral do berço para baixo e levante a criança na sua direção. Não se debruce sobre o berço (flexão exagerada da coluna dorso-lombar) para levantar o bebê por cima deste berço.


• Considere o uso de um dispositivo para carga tipo "pacote de frente” para carregar o bebê quando você estiver andando.


• Não transporte uma criança sobre seu quadril, porque sobrecarrega os músculos das costas.


• Para evitar a dor nas costas durante a amamentação, leve o bebê para o seu peito, ao invés de inclinar-se sobre o bebê. Enquanto você estiver amamentando, sente-se em uma cadeira na posição vertical, em vez de sentar-se num sofá macio.


• Não fique fora do carro para tentar colocar a criança no assento traseiro deste . Ajoelhe-se no banco de trás, para colocar o bebê neste banco, na cadeira especial para transporte de bebês. Não se esqueça de prendê-lo com o cinto de segurança. Considere negociar seu modelo de carro esportivo com duas portas para um veículo de quatro portas, o que tornará mais fácil para você colocar a criança no assento traseiro do automóvel .

Se você teve um parto cesáreo (cesariana), aguarde seis semanas ou até obter a autorização do seu obstetra para iniciar os exercícios. Além disso, o risco de dor nas costas é maior entre mulheres jovens com sobrepeso (
Índice de Massa Corpórea (IMC) igual ou acima de 25 e abaixo de 30, é um estágio intermediário entre o peso normal e a obesidade).

Um corpo saudável requer certa quantidade de gordura para o adequado funcionamento endócrino, para termorregulação, sistemas reprodutor e imunológico, assim como absorção mecânica de choque e estoque de energia. Entretanto, o acúmulo em excesso de gordura pode ser danoso à mobilidade e flexibilidade, modificando a forma corporal e sua composição.


Fonte: OrthoInfo – AAOS.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário