Marcadores

acessos (4) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (2) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (12) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (7) Exame físico (12) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (7) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (6) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (14) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

domingo, 5 de junho de 2016

Funções da Mão

A mão é a nossa melhor e insubstituível ferramenta de preensão. Com a sua ajuda, podemos intervir no meio ambiente de acordo com os nossos desejos. Seja para trabalhar com barro, amassar, modelar, esculpir algo ou simplesmente cortar legumes – para tudo isso é necessário recorrer ao uso das nossas mãos. Só reconhecemos o seu valor quando, devido a uma lesão (por menor que seja), a nossa liberdade de movimentos fica limitada.
As funções motoras e sensitivas da mão são totalmente voltadas para a preensão, em que há uma grande variedade de possibilidades. Conforme Kapanji (1992), distinguimos os três seguintes grupos:

Preensões estáticas
Preensões sob a influência predominante da gravidade
Preensões dinâmicas

1-      PREENSÕES ESTÁTICAS

As preensões estáticas, por sua vez, são divididas nos seguintes grupos:
Preensões de dedos:

            - Preensões bidigitais
            - Preensões pluridigitais

Preensões da palma da mão
Preensões simétricas

Preensões dos dedos:

Preensões Bidigitais
São preensões de precisão executadas por dois dedos. Elas possibilitam pegar e segurar os objetos menores.
 Distinguem-se quatro tipos:
- Preensão com a ponta dos dedos: duas pontas dos dedos seguram um objeto.
- Preensão com a polpa dos dedos: preensão com a polpa dos dedos é semelhante à preensão com a ponta dos dedos, porém abrange uma área maior, pois é realizada com a polpa inteira dos dedos; por exemplo, quando se pega numa folha de papel.

 - Preensão lateral dos dedos/polpa dos dedos: essa função de preensão é chamada de preensão de chave ou preensão lateral, e executada principalmente pelo polegar e dedo indicador.




- Preensão interdigital: o objeto é segurado apenas pelos dedos, o polegar não participa da preensão; por exemplo: pegar num cigarro.




Preensões Pluridigitais

As preensões pluridigitais capacitam realizar uma preensão firme, uma vez que ao lado do polegar são utilizados adicionalmente dois, três ou quatro dedos.
 Distinguem-se:

- Preensão tridigital: o polegar, o segundo e o terceiro dedos formam essa preensão. É necessária, por exemplo, para escrever ou abrir fechos.
- Preensão tetradigital: Objetos maiores são segurados com segurança – por exemplo, quando se abre um pote de compota.
- Preensão pentadigital: Todos os dedos são utilizados. O polegar ocupa diversas posições de oponência – por exemplo, quando se agarra uma bola ou um pires.

Preensões da palma da mão

Ao contrário das preensões com os dedos, neste tipo de preensão o objeto é agarrado também com a palma da mão, e com isso aumentam a estabilidade e a área da preensão. Preensões com a palma da mão podem ser realizadas de dois modos diferentes:

- Somente os dedos longos são utilizados – por exemplo, no ato de remar.
- Polegar mais dedos longos são utilizados – por exemplo, para segurar uma ferramenta



1-      PREENSÕES SOB A INFLUÊNCIA PREDOMINANTEMENTE DA GRAVIDADE

O que caracteriza estas preensões é que não podem ser realizadas em estado de falta de gravidade (em condições experimentais), por exemplo, agarrar numa bandeja, num balde de água, etc. Outros exemplos são: formar uma concha com as mãos e captar ou remover algo.


1-      PREENSÕES DINÂMICAS

As preensões dinâmicas destacam-se pelo fato de que durante a sua realização agimos simultaneamente, por exemplo, ao escrever, cortar, comer com pauzinhos, ou tocar um instrumento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário