Marcadores

acessos (3) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (1) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (11) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (6) Exame físico (11) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (6) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (5) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (13) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Inflamação do ombro (bursite do ombro, tendinite)


Os atletas, trabalhadores industriais, que se dedicam a trabalhos de manutenção em casa, muitas vezes sofrem dor no ombro pelo atrito excessivo ou contração (inflamação) do manguito rotador e ombro.


A Síndrome de inflamação no ombro

É devida a um problema ou a uma combinação de problemas, incluindo inflamação da bola (sinovial) que fica acima do manguito rotador, e é chamada de bursite; ou é devida a inflamação dos tendões do manguito rotador chamada tendinite, e calcificação dos tendões devido ao desgaste ou a ruptura. Portanto, a ruptura do manguito rotador é um resultado possível da inflamação das partes moles do ombro.



Qual é a definição?

Bursite:



Ao estender o braço para o alto, muitas vezes com grande velocidade e com carga (p.ex., lançando uma bola de beisebol), isso pode causar bursite.


Há outras atividades não desportivas que podem causar bursite, p.ex., pintar paredes, colocar papel de parede, ou colocar cortinas no lugar e lavar janelas. Pesquisas médicas mostram que há uma maior chance de desenvolver bursite na meia idade.



Tendinite:

A tendinite desenvolve-se durante um período de tempo e é geralmente vista em pessoas cujos músculos não estão em bom estado e que iniciam um rigoroso programa de treinamento físico. Em atletas jovens os elementos causadores de tendinite são semelhantes aos que causam bursite.
Quais são os sinais e sintomas?
Os pacientes geralmente tentam ignorar os sintomas das condições no ombro. Quando uma pessoa sente que há um problema com o ombro, no início pode sentir um pouco de dor ou uma perda mínima da força e não presta atenção à perda da mobilidade, especialmente, a capacidade de levantar o braço acima da cabeça (elevação-abdução do MS).

Bursite:
Os sintomas de bursite do ombro incluem dor e limitação de movimento.

Tendinite:
A incapacidade de manter o braço numa certa posição é indicativa de tendinite.
Se o problema persistir, isso pode indicar uma ruptura do manguito rotador.

Qual é o tratamento inicial?

Bursite:
Uma vez diagnosticada a bursite, o tratamento recomendado é o repouso. Se necessário, os médicos podem recomendar blocos de gelo, anti-inflamatórios, injeções de esteróides e terapia com ultrassom. Alguns pacientes necessitam do uso de tipóia. O paciente deve realizar exercícios de fortalecimento do ombro após o desaparecimento do edema (inchaço).

Tendinite:

A tendinite aguda geralmente desaparece se você evitar a atividade que a causou e possibilitar que o ombro tenha tempo suficiente para repousar.
Mais tarde, o paciente pode retomar as atividades leves, se você aplicar o calor, executar exercícios de alongamento, antes de iniciar a atividade, e aplicar compressas de gelo.
Em casos mais graves pode precisar tomar medicamentos anti-inflamatórios ou injeções de cortisona.

Qual é o próximo passo, se o tratamento inicial não funciona?

Bursite:
Em casos de bursite aguda pode evoluir para crônica e necessitar uma solução cirúrgica.

Tendinite:
Antes de recomendar a cirurgia, o médico pode realizar uma análise adicional para determinar se existe outra condição médica no ombro.

Como você pode evitar fazer mais danos?

Preste atenção aos traumatismos causados ​​pelo uso excessivo.
No entanto, em muitos casos, os doentes não vão ao médico quando há inflamação e acreditam que podem trabalhar e suportar a dor "que vai passar."

Não tente "relaxar" a tensão jogando tênis ou golfe. Se você não prestar atenção, a lesão no ombro pode se tornar um problema crônico.
Se você sentir muita dor no ombro após a atividade física, especialmente se atingiu o limite de sua resistência, descanse. Se a dor persistir ou se agravar, contate o seu médico ortopedista.

Testes Especiais para doenças do Manguito Rotador do Ombro





Teste de Apley:
Avalia a tendinite do manguito rotador através do estiramento do manguito e da bolsa subacromial, obtida pela rotação externa e abdução do ombro. Pede-se para o
paciente alcançar, por trás da cabeça, o ângulo médio superior da escápula contralateral.



Queda de Braço:
Detecta a presença de rupturas na bainha rotatória. Primeiramente o
paciente abduz completamente o braço, em seguida, desce o braço vagarosamente até encostá-lo em seu corpo. Caso haja rupturas na bainha rotatória (especialmente o músculo
supraespinhoso), o braço estando abduzido a 90º, ou menos, tenderá a cair bruscamente ao
lado do corpo e o paciente não conseguirá abaixa-lo suavemente, independente de quantas
forem as tentativas. No entanto, se ele for capaz de manter o braço abduzido, ao se tocar o
antebraço, ele penderá ao lado do corpo.




Manobra de Neer:
Sua finalidade é avaliar a síndrome do impacto. O examinador estabilizará a
escápula do paciente com a mão esquerda e elevará rapidamente o membro superior em
rotação interna com a mão direita. O choque da grande tuberosidade contra o acrômio provocará dor. Este teste também é positivo em capsulite adesiva, instabilidade multidirecional, lesões da articulação acromioclavicular etc., portanto não é específico.



Teste de Jobe:
Avalia especificamente o músculo supraespinhoso. É realizado com o paciente
em ortostatismo membros superiores em abdução no plano frontal e anteflexão de 30º, e assim alinhando o eixo longitudinal do braço com o eixo de movimento da articulação
glenoumenral. O examinador faz força de abaixamento nos membros, simultânea e
comparativa, enquanto o paciente tenta resistir. O teste será considerado alterado  (ou positivo) no membro que oferecer menor força. Um resultado falso positivo ou duvidoso pode surgir devido à interferência da dor. Nesse caso deve-se fazer o teste de Neer que consiste em injetar xilocaína ou lidocaína a 1% no espaço subacromial. A seguir repete-se a manobra de Neer. Se o manguito rotador estiver rompido o membro superior desse lado cairá ao ser pressionado para baixo, embora o paciente não sinta dor.





Nenhum comentário:

Postar um comentário