Marcadores

acessos (3) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (1) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (11) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (6) Exame físico (11) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (6) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (5) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (13) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Compressão do nervo ulnar no cotovelo

(Síndrome do Túnel Ulnar)

A compressão do nervo ulnar ocorre quando o nervo é  comprimido ou irritado em determinadas regiões do braço. O apertamento ou irritação mais comum deste nervo é no túnel do ulnar ou túnel cubital.

O nervo ulnar é um dos três principais nervosno seu braço (os outros são: n.mediano e n.radal). O nervo ulnar percorre o membro superior a partir do pescoço para baixo até a mão, e, pode ser apertado em vários lugares ao longo deste caminho.  Dependendo do local onde ocorre essa compressão sobre o nervo ulnar, pode haver dormência ou dor no cotovelo, mão, punho ou dedos.
Às vezes, o nervo ulnar fica comprimido no punho (no canal de Guyon), abaixo da clavícula, quando ele sai da medula espinhal no pescoço. O lugar mais comum onde o nervo fica apertado é por trás do epicôndilo medial do úmero (no cotovelo) no túnel ulnar.

Quando a compressão do nervo ocorre no cotovelo, é chamada de "Síndrome do túnel cubital (ou síndrome do túnel ulnar)”. Esta é a segunda compressão nervosa priférica mais comum no membro superior. A compressão nervosa periférica mais frequente no membro superior é a do nervo mediano no punho (túnel do carpo, onde nove tendões flexores disputam o espaço com o nervo mediano).

Anatomia
No cotovelo, o nervo ulnar viaja através de um túnel de tecido (túnel cubital) que é formado por uma saliência do epicôndilo medial do úmero no interior do seu cotovelo. O local onde o nervo é apertado sob o epicôndilo medial é comumente referido como o "osso engraçado." No “osso engraçado” o nervo está perto de sua pele, e bater nele provoca uma sensação de choque elétrico, que alguns jocosamernte, no Brasil, chamam de “amor de sogra”.


Além do cotovelo, o nervo ulnar viaja sob os músculos no interior do seu antebraço e em sua mão no lado da palma da mão para o dedo mínimo. Quando o nervo entra na mão, ele viaja através de outro túnel ligamentar (canal de Guyon, por onde passam a artéria e o nervo ulnar).
O nervo ulnar dá sensação parestésica no dedo mínimo e metade do dedo anelar. Ele também controla a maioria dos pequenos músculos na mão que ajudam com movimentos finos, e alguns dos maiores músculos no antebraço que fazem um aperto forte de mão.

O nervo ulnar dá a sensação de formigamento no dedo mínimo e metade do dedo anelar no lado da palma (volar) e no dorso da mão. 

Causa
Em muitos casos de síndrome do túnel cubital, a causa exata não é conhecida. O nervo é especialmente vulnerável à compressão no cotovelo, porque ele tem que passar através de um espaço estreito com muito pouco tecido mole para protegê-lo.

O nervo ulnar corre atrás do cotovelo na face medial do braço.
Causas comuns de compressão
Há várias situações que podem causar pressão sobre o nervo ulnar no cotovelo:
Quando você dobra o cotovelo, o nervo ulnar se estende em torno da ponta do epicôndilo medial. Isso pode irritar o nervo. Mantendo o cotovelo dobrado por longos períodos ou dobrando (fletindo) o cotovelo repetidamente isso pode causar sintomas dolorosos.

 Por exemplo, muitas pessoas dormem com os cotovelos dobrados. Isso pode agravar os sintomas de compressão do nervo ulnar e lhe acordar à noite com os dedos adormecidos.


  • Em algumas pessoas, o nervo desliza para trás do epicôndilo medial quando o cotovelo é fletido. Ao longo do tempo, este deslizamento para frente e para trás pode irritar o nervo.
  • Inclinando-se sobre o cotovelo apoiado em superfície dura por longos períodos de tempo pode colocar pressão sobre o nervo ulnar.
  • O acúmulo de fluido no cotovelo pode causar derrame intra-articular que pode comprimir o nervo ulnar.
  • Um golpe direto no cotovelo sobre o nervo ulnar pode causar dor, sensação de choque elétrico e dormência nos 4º e 5º dedos. Isso, no Brasil, é comumente chamado jocosamente de "amor de sogra”. 


Dormir com o cotovelo dobrado pode agravar os sintomas.

Fatores de risco
Alguns fatores predispõem mais ao risco de desenvolver a síndrome do túnel cubital. Estes fatores incluem:

  • Prévia fratura ou luxação do cotovelo.
  • Esporão ósseo no epicôndilo medial / artrose do cotovelo.
  • Edema da articulação do cotovelo.
  • Cistos perto da articulação do cotovelo.
  • Atividades repetitivas ou prolongadas que exigem flexão do cotovelo.


Sintomas
A Síndrome do Túnel Cubital pode causar dor no lado medial do cotovelo. A maioria dos sintomas, no entanto, ocorre na mão.

  • O nervo ulnar pode dar sintomas de parestesias (adormecimento ou formigamento) no dedo anelar e no dedo mínimo, especialmente quando o cotovelo é fletido. Em alguns casos, pode ser mais difícil mover os dedos de dentro para fora, ou manipular objetos.
  • Dormência e formigamento no dedo anelar e dedo mínimo são sintomas comuns de compressão do nervo ulnar. Muitas vezes, esses sintomas vêm e passam. Eles acontecem mais frequentemente quando o cotovelo é fletido, tal como quando segurando o telefone. Algumas pessoas dormem com o cotovelo dobrado e acordam durante a noite, porque os dedos estão dormentes.
  • Pode ocorrer o enfraquecimento e dificuldade com a coordenação dos dedos (como digitar ou tocar um instrumento). Estes sintomas são geralmente vistos em casos mais graves de compressão do nervo.
  • Se o nervo ulnar for muito comprimido ou foi comprimido por um longo tempo, pode ocorrer perda da função muscular na mão. Quando isso acontece, a perda da função muscular não pode ser revertida. Por esse motivo, é importante consultar o seu médico se os sintomas são severos ou se eles estiveram presentes por mais de seis semanas.


“Remédios caseiros”

Há muitas coisas que você pode fazer em casa para ajudar a aliviar os sintomas. Se os sintomas interferem com as atividades normais ou duram mais algumas semanas, certifique-se de marcar uma consulta com seu médico.

  • Evite atividades que exijam que você mantenha seu braço dobrado por longos períodos de tempo.
  • Se você usar um computador com frequência, certificar-se de que sua cadeira não é demasiado baixa. Não deve apoiar o cotovelo sobre o braço da cadeira.
  • Evite inclinar-se sobre o cotovelo ou colocar pressão no interior do seu cotovelo. Por exemplo, não dirija automóvel com o braço dobrado e apoiado na janela aberta.
  • Mantenha seu cotovelo em linha reta à noite quando você está dormindo. Isso pode ser feito enrolando uma toalha em volta de seu cotovelo reto ou colocando uma almofada por trás do cotovelo.

Enrolar uma toalha em volta do seu braço presa com fita pode ajudá-lo a se lembrar de não dobrar o cotovelo durante a noite.

Exame médico

História clínica e exame físico

 Depois de discutir seus sintomas e sua história médica, seu médico assistente examinará seu braço e mão para determinar qual nervo está comprimido e em que local ele está apertado.

Saiba alguns dos testes do exame físico, que seu médico pode incluir: 
  • Bater sobre o nervo ulnar com um dos dedos (teste de digitoprecussão). Se o nervo está irritado, isso pode causar um choque nos dedos mínimo e anelar — embora isso possa acontecer quando o nervo também está normal.
  • Verificar se o nervo ulnar desliza para fora da posição normal quando você dobra o cotovelo.
  • Mover o pescoço, ombro, cotovelo e pulso para ver se as diferentes posições causam sintomas.
  • Verificar se há sensibilidade e força muscular preservadas em sua mão e dedos.


Exames Complementares

 Raios-x. Estes fornecem imagens detalhadas das estruturas densas, como ossos. A maioria das causas de compressão do nervo ulnar não pode ser vista em um raios-X. No entanto, seu médico pode tirar raios-x de seu cotovelo ou punho para procurar esporões ósseos, artrose, ou outros lugares em que o osso pode comprimir o nervo ulnar.

Estudos de condução do nervo. Estes testes podem determinar o quanto normal o nervo está trabalhando e podem identificar onde esse nervo está sendo apertado.
Os nervos são como "cabos elétricos" que viajam através de seu corpo, levando mensagens entre o cérebro e os músculos. Quando um nervo não está funcionando bem, demora muito tempo para que possa realizar a estimulação muscular.
Durante um teste de condução do nervo, o nervo é estimulado em um só lugar e o tempo necessário para haver uma resposta é medido. Serão testados vários lugares ao longo do nervo, e a área onde a resposta demora muito é susceptível de ser o lugar onde o nervo está comprimido.
Estudos de condução do nervo também podem determinar se a compressão também está causando disfunção muscular. Durante a realização do teste, pequenas agulhas são colocadas em alguns dos músculos que são inervados pelo nervo ulnar. O envolvimento muscular é um sinal de compressão mais grave do nervo.

Fonte: Fernandes, JHM; E-book de Semiologia Ortopédica para médico assistente e perito médico, 2016 in http://www.semiologiaortopedica.com.br/ Topo da página

2 comentários:

  1. Gostaria de ter uma respodta objetiva quanto a volta fa função muscular , pois após diagnosticado o meu problema,45 dias depois , fui operado e perdi força na mão e não consigo tocar meu violão, podem afirmar taxativamente que não voltarei com minhas funções, ou seja , não conseguirei mais tocar violão ???Fui informado que as funções retornam a razão de 1 milimetro por dia então demoraria por voltra de 400 dis, tem algum sentido essa informação ???

    ResponderExcluir
  2. Prezado, recomendamos que consulte um ortopedista de membro superior para melhor avaliar o seu caso. Ele fará o exame clínico ortopédico, avaliará as imagens da região traumatizada para formular um diagnóstico da situação atual e conduta médica a ser tomada. Ressaltamos que o intuito do Blog é meramente de cunho didático-informativo, não se prestando a consulta médica à distância.

    ResponderExcluir