Marcadores

acessos (3) Acidentes (3) Anatomia (4) Articulações (4) Artralgia (1) Artrite (11) Artroscopia (1) Artrose (3) Atrofia muscular espinhal (1) Aula (1) Avaliação (3) Backhand (1) bioimpressora (1) Bursite (1) cartilage (1) Cartilagem (2) Cervical (2) Ciclistas (1) Cifose de Scheuermann (1) cinesiologia (2) cirurgia (1) claudicante (1) CMT (1) Cobb (1) Coluna Lombar (3) Coluna Toráxica (1) Coluna Vertebral (4) Corpo Humano (8) Cotovelo (2) criança (1) Crônica (1) Curiosidades (4) Dedo em Gatilho (3) Degenerativa (1) Descobertas (1) Diabetes (3) diabética (2) Diagnóstico (11) Dicionário (1) Diconário (1) Dissecação (1) Distensão (1) Doença (13) Dor (6) Dupuytren (1) Edital (1) Elliot Krane (1) esclerose múltipla (1) Escoliose (2) Espondilite (2) Espondilolistese (2) Espondilose (2) Estiloide (1) Estudo (2) Eventos (2) exame clínico (6) Exame físico (11) Exosesqueleto (1) Fêmur (1) Fibromialgia (1) Finkelstein (1) fixadores (1) flexores (1) Forehand (1) Fratura (6) Gessado (1) Glasgow (1) Gota (1) Hérnia de Disco (1) impressão 3D (1) Inflamação (1) Joelho (12) knee (5) Lasègue (1) Lesões (11) Lombalgia (1) Lombar (2) Manguito Rotador (1) Manual (1) mão (5) marcha anormal (1) Medicina (6) Médico-Paciente (2) Mellitus (1) membros inferiores (4) Membros Superiores (2) motor (1) Movimento (3) Mulher (1) Musculoesquelética (3) Músculos (2) Nervo (5) Neurológico (2) Neurônio (1) Ombro (5) órgãos (1) ortopedia (2) Ortopédico (3) Óssos (4) Osteoartrite (4) Osteocondrite dissecantes (1) Osteocondrose (1) osteomielite (2) Osteonecrose (1) osteoporose (2) Paralisia Cerebral (2) (7) pé torto congênito (1) Perna (3) Pérolas Clínicas (1) Perthes (1) Phallen (1) Poliartrite (2) Postura (1) Postura médica (1) Prognóstico (1) prótese (3) Psoríase (1) Quadril (2) questões resolvidas (2) Recém Nascido (1) Relação (1) Reumáticas (3) Reumatóide (3) RN (1) SBOT (2) Schober (1) Sensitivas (1) Tecnologia (3) tendão (2) tendinite (3) Tenossinovite (1) TEOT (1) Testes (13) Tornozelo (2) Tratamento (4) trauma (2) Trendelenburg (1) Trigger Finger (1) Tumores (1) Túnel do Carpo (2) Ulnar (1) Úmero (1) vídeo (8) Vila Olímpica (1)

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Artrose do Quadril (Orientação para o portador da condição)



Osteoartrite (OA) do quadril ou Coxartrose é um problema comum para muitas pessoas após a meia idade. OA é por vezes referida como artrite degenerativa. OA comumente afeta a articulação do quadril. No passado, pouco foi feito para a condição. Agora os médicos têm muitas maneiras de tratar a coxartrose , portanto os pacientes têm menos dor, melhor circulação e melhoria da qualidade de vida.

Anatomia


Qual parte da Artrose do Quadril é afetada?

A cartilagem articular é o revestimento liso que cobre as superfícies da articulação esférica e o encaixe do quadril. A cartilagem articular dá liberdade de movimento, diminuindo o atrito. A camada de osso logo abaixo da cartilagem articular é chamada osso subcondral. O principal problema na OA é a degeneração da cartilagem articular.

A cartilagem articular degenera ou se desgasta, quando o osso subcondral é descoberto e se atrita contra outro osso articular , então, podem se formar na articulação pequenas excrescências chamadas osteófitos (vulgarmente conhecidos como bico-de-papagaio).

 Que partes da articulação do quadril são afetadas por uma luxação?



A articulação do quadril é uma verdadeira bola e um soquete. O encaixe do quadril é chamado de acetábulo e forma um copo profundo que envolve a (esfera superior) cabeça do fêmur.
A esfera e o encaixe (soquete) estão rodeados por um invólucro de tecido mole chamado a cápsula articular. O quadril em si é rodeado pelos músculos espessos da nádega na parte de trás da coxa e pelos músculos do quadril na parte da frente.


Quando o cirurgião abre a cápsula da articulação do quadril na  face anterior, o procedimento é chamado de uma abordagem anterior. Abrir a articulação pela parte de trás é chamada abordagem por via posterior.

Causas

Como é que a Artrose do Quadril se desenvolve?

OA do quadril pode ser causada por uma lesão no quadril mais cedo na vida. Mudanças no movimento e no alinhamento do quadril, eventualmente, levam ao desgaste das superfícies articulares. O alinhamento do quadril pode ser alterado a partir de uma fratura nos ossos ao redor ou dentro do quadril.

Se a fratura muda o alinhamento do quadril, pode levar ao desgaste excessivo, assim como em seu carro o pneu fora de balanceamento (desequilibrado) se desgasta mais rápido.
Lesões da cartilagem, infecção ou sangramento dentro da articulação também podem danificar a superfície articular do quadril.

No entanto, nem todos os casos de artrose do quadril estão relacionados com problemas de alinhamento ou de um trauma prévio. Os cientistas acreditam que a genética faz com que algumas pessoas propensas desenvolvam OA no quadril.

Também os cientistas acreditam que os problemas no osso subcondral podem provocar mudanças na cartilagem articular. Como mencionado, o osso subcondral é a camada de osso logo abaixo da cartilagem articular. Normalmente, a cartilagem articular protege o osso subcondral. Mas algumas condições podem transformar o osso subcondral, mudando a forma de como a cartilagem normalmente amortece e absorve o choque na articulação.

A necrose avascular (AVN) é outra causa da degeneração da articulação do quadril. Nesta condição, a cabeça femoral perde uma parte de seu suprimento de sangue e realmente morre. Isto conduz ao colapso da cabeça femoral e a degeneração da articulação. AVN tem sido associada ao alcoolismo, fraturas e luxações do quadril, e ao longo prazo de tratamento com cortisona para outras doenças.


Os sintomas

Quais são os sintomas da coxartrose?

Os sintomas da OA de quadril geralmente começam como dor ao apoiar o peso corporal sobre o quadril afetado. Você pode reduzir o apoio corporal no quadril doente, de maneira a diminuir a quantidade de força com que o quadril tem de se movimentar. As mudanças que acontecem na OA fazem com que o quadril fique apertado devido a redução do espaço articular e consequente perda na sua amplitude de arco de movimento. Osteófitos irão se desenvolver normalmente, o que também limitara o movimento do quadril. Finalmente, com a piora da condição, a dor pode estar presente o tempo todo, e, pode até mesmo mantê-lo acordado durante a noite.


Diagnóstico

Como os médicos identificam o problema?



O diagnóstico da OA do quadril começa com uma história completa e um exame físico feito pelo seu médico. Os Raios-X serão necessários para determinar a extensão da lesão da cartilagem e sugerir uma possível causa para isso.

Outros exames podem ser necessários se houver razão para acreditar que outras condições estão  contribuindo para o processo degenerativo. A ressonância magnética (RM) pode ser necessária para determinar se a sua condição do quadril está relacionada à necrose avascular da cabeça femoral.
Os exames de sangue podem ser necessários para descartar artrite sistêmica ou infecção no quadril.

Tratamento

O que pode ser feito para a condição?

O tratamento não cirúrgico

OA não pode ser curada, mas existem terapias disponíveis para aliviar os sintomas e para retardar a degeneração da articulação.

Seu médico pode prescrever medicamentos para ajudar a controlar sua dor.
 Acetaminofeno (Tylenol) é um analgésico leve, com poucos efeitos colaterais. Algumas pessoas podem obter alívio da dor também com medicamentos anti-inflamatórios, como o ibuprofeno e a aspirina. Medicamentos anti-inflamatórios mais modernos, chamados inibidores COX-2 mostram resultados promissores e parecem não causar tanto desconforto no estômago ou problemas intestinais.

Estudos médicos têm mostrado que a glucosamina e sulfato de condroitina podem ajudar pessoas com OA. Estes suplementos parecem ter os mesmos benefícios que os medicamentos anti-inflamatórios, com menos efeitos colaterais. Muitos médicos precrevem esses suplementos e estão incentivando os pacientes a usá-los .
Se você não é capaz de manter os seus sintomas sob controle, uma injeção de cortisona podem ser prescrita.
 A cortisona é um medicamento anti-inflamatório potente, e não tem efeitos secundários que limitam a sua utilidade no tratamento de OA. Entretnto, múltiplas injecções de cortisona pode realmente acelerar o processo de degeneração.

Repetidas injeções também aumentam o risco de desenvolver uma infecção da articulação do quadril, chamada de artrite séptica. Toda vez que uma articulação é penetrada por uma agulha, existe a possibilidade de uma infecção. A maioria dos médicos usa cortisona com moderação, e evitam múltiplas injeções, a não ser que o quadril já está nos estágios finais de degeneração e o próximo passo é uma prótese de quadril artificial.

A fisioterapia desempenha um papel crítico no tratamento não cirúrgico da OA de quadril. A meta principal é ajudar a administrar os sintomas e maximizar a saúde do seu quadril. Você vai aprender maneiras de reduzir a dor e os sintomas, que podem incluir o uso: de repouso, calor.

A bengala ou andador podem ser necessários para aliviar a pressão no quadril ao caminhar. A amplitude de movimento e exercícios de alongamento serão usados para melhorar o movimento do quadril. Você será treinado com exercícios de fortalecimento para um quadril estável e para protegê-lo de choques e stress. Seu terapeuta pode sugerir dicas para fazer suas tarefas com menos pressão sobre a articulação.

Cirurgia

Em alguns casos, o tratamento cirúrgico da coxartrose pode ser apropriado.

Artroscopia



Os cirurgiões podem utilizar um artroscópio para verificar qual é a condição da cartilagem articular na articulação. Um artroscópio é uma miniatura de uma câmara de televisão, inserida dentro da articulação através de uma pequena incisão. Ao verificar a condição da cartilagem, o cirurgião pode tentar algumas técnicas diferentes para lhe dar alívio da dor. Um método envolve a limpeza da junta através da remoção dos fragmentos soltos de cartilagem. Outro método envolve simplesmente a lavagem da articulação, com uma solução salina.
Este procedimento, às vezes, é útil para o alívio temporário dos sintomas. A artroscopia do quadril é relativamente nova, e não está claro, neste momento,se os pacientes serão beneficiados.

Osteotomia

Quando o alinhamento da articulação do quadril é alterado, por uma doença ou trauma, uma maior pressão é colocada sobre as superfícies da junta. Isto leva a um aumento mais rápido da dor e da degeneração das superfícies articulares.

Em alguns casos, a cirurgia para realinhar os ângulos da pelve e do fêmur, pode resultar na mudança de pressão para as outras partes saudáveis ​​da articulação do quadril.
 O objetivo é espalhar as forças de pressão sobre uma superfície maior na articulação do quadril. Isso pode ajudar a aliviar a dor e retardar a degeneração.

O procedimento para realinhar os ângulos da articulação é chamado osteotomia. Neste procedimento, o osso da cavidade pélvica ou o fémur é cortado, e o ângulo da articulação é alterado. O processo não é sempre bem sucedido. Geralmente, ele irá reduzir a sua dor, mas não a eliminará completamente. A vantagem dessa abordagem é que as pessoas muito ativas que ainda têm sua própria articulação do quadril terão menos restrições nos níveis de atividade.

Um procedimento de osteotomia na melhor das circunstâncias é provavelmente apenas temporário. Pensa-se que esta operação adicione algum tempo a mais, antes que a substituição total do quadril se torne necessária.

Substituição do quadril artificial (prótese total do quadril)


Uma prótese total de quadril é a solução definitiva para a OA avançada do quadril.
 Cirurgiões preferem não colocar uma nova articulação do quadril em pacientes com menos de 60 anos de idade. Isto porque os pacientes mais jovens são mais ativos e geralmente podem colocar muito estresse sobre a articulação, fazendo-a soltar-se ou até mesmo quebrar-se.
A cirurgia de revisão para substituir uma articulação danificada (artroplatia de revisão) é mais difícil de ser feita, tem mais complicações possíveis, e é menos bem sucedida do que uma cirurgia de substituição primária da articulação.

Reabilitação

O que devo esperar após o tratamento?

Reabilitação não cirúrgica

A reabilitação não cirúrgica da artrose do quadril é usada para maximizar a saúde do seu quadril e para prolongar o tempo antes da indicação de qualquer tipo de cirurgia. Se você aderir à fisioterapia como parte da reabilitação não cirúrgica, você provavelmente irá evoluir para um programa domiciliar (caseiro) dentro de duas a quatro semanas.

Em casos de artrose avançada, onde a cirurgia é necessária, os pacientes podem procurar um fisioterapeuta antes da cirurgia para discutir os exercícios, as precauções especiais que devem ser seguidas logo após a cirurgia, e praticar andando com muletas ou andador.

Após a cirurgia

Logo após a cirurgia, o fisioterapeuta irá vê-lo em seu quarto de hospital. Você vai aprender a sair da cama e andar usando o andador ou par de muletas. Exercícios são utilizados para melhorar o tônus ​​muscular e a força nos músculos do quadril e da coxa. Deve-se  fazer exercícios para evitar a formação de coágulos sanguíneos.

Durante a sua recuperação, você deve seguir as instruções do seu cirurgião sobre quanto peso você pode apoiar no quadril operado em pé ou andando. Depois de sair do hospital para casa, o cirurgião pode ter que trabalhar com um fisioterapeuta para visitas por até seis em casa.

Estas visitas são para garantir procedimentos seguros sejam realizados em casa, bem como entrar e sair de um carro. Seu terapeuta irá fazer recomendações sobre a sua segurança, rever precauções especiais do quadril e verificar se você está apoiando uma quantidade segura de peso, quando em pé ou andando. As visitas domiciliares terminarão quando você estiver seguro para sair de casa.

Algumas visitas adicionais em terapia ambulatorial física podem ser necessárias para pacientes que ainda tem problemas para caminhar ou que precisam voltar ao trabalho ou em atividades fisicamente pesadas.

O objetivo do terapeuta é ajudar a maximizar a força do quadril, restaurar um padrão de marcha normal, e fazer suas atividades sem maior risco para o seu quadril. Quando você está no bom caminho, as visitas regulares ao consultório do terapeuta vão terminar. Seu terapeuta irá continuar a ser um recurso, mas você vai ser responsável por fazer seus exercícios como parte de um programa caseiro.


Fonte: eOrthopod


Nenhum comentário:

Postar um comentário